Universidade do Algarve estuda planta capaz de eliminar a doença do sobreiro

Organismo (semelhante a um fungo) ataca de forma galopante os montados de sobro. O contra-poder para fazer recuar o agente destruidor reside numa planta (marioila), que nasce espontânea no Algarve e Alentejo

Foto
“A morte do sobreiro não é uma fatalidade desde que os projectos de investigação tenham continuidade”, diz Alfredo Cravador Adriano Miranda

Como travar o declínio do sobreiro? A árvore, classificada como Património Nacional de Portugal desde Dezembro de 2011, continua numa lenta agonia. O processo destrutivo - ainda sem fim à vista à vista - pode agora ser estancado. O investigador Alfredo Cravador, da Universidade do Algarve (Ualg), descobriu os poderes de uma espécie que pode mudar o rumo da história da floresta mediterrânica: a planta com “potencial comprovado” para servir de “tampão” ao avanço da fitóftora, a doença dos sobreiros e azinheiras, chama-se marioila (Phlomis purpurea).

Sugerir correcção
Comentar